O verdadeiro engano da Black Friday
usuario

Publicado por Jota

O verdadeiro engano da Black Friday


Certamente no momento em que você lê este texto a famigerada Black Friday já acabou. Essa data me levantou alguns questionamentos sobre equilíbrio emocional e a desvalorização do que muito vale. Quero compartilha-los com vocês agora.

O vazio da Black Friday

A Black Friday é uma ótima oportunidade para o consumidor comprar alguns produtos por preços mais acessíveis. Isso, claro, quando as instituições não enganam as pessoas com ofertas maquiadas. A problemática que vejo durante esse evento é que grande parte das pessoas aproveita as promoções unicamente pelos preços. Acabam, assim, comprando produtos desnecessários e perdendo o foco na situação que merece devida atenção.

Imagino que você possa ter aproveitado a ocasião e comprado algumas roupas, uns sapatos, eletrodomésticos, entre outras coisas, certo? Passada a euforia das aquisições, o que mudou?

Mesmo vestindo suas novas peças e acessórios você ainda sente um incomodo e que algo está faltando. E ainda continua com os mesmos comportamentos, frequentando os mesmos lugares, trabalhando do mesmo jeito e na mesma empresa, e por aí vai. Acontece com você?

 

Pouco adianta mudarmos a nossa casca, sem antes desenvolver o que está dentro.

 

Acredito verdadeiramente que pouco adianta mudarmos o nosso exterior, a nossa casca, sem antes desenvolver o que está dentro. Vejo muitas pessoas com novidades materiais que preenchem (momentaneamente) o vazio que elas não sabem como completar ou que não sabem que existe. Quantas vezes já viu alguém fazer umas comprinhas para sentir-se melhor?

 

São poucas as pessoas que procuram a autodescoberta e o autoconhecimento. Qualidades essas capazes de promover as mais profundas e significativas transformações na vida do indivíduo. E sabe por quê esses são tópicos tão pouco caçados mesmo numa Black Friday? Porque você não pode segurá-los!

Apesar de todo o poder que envolve o autoconhecimento e a evolução de mindset que o acompanha, eles não são produtos os quais você pode segurar e dizer “eu tenho” ou “eu comprei”. Grande parte das pessoas valoriza o bem material ao invés de uma experiência por esse motivo. Gastam fortunas no novo iPhone mas não investem mil reais em uma experiência transformadora.

 

Investir em serviços relevantes requer um investimento de tempo e energia que as pessoas não estão dispostas a pagar.

 

Além disso tudo, enxergo ainda outra questão: para adquirir um produto basta você ter o dinheiro ou crédito e comprar na loja física ou virtual. Pronto, é seu. Para serviços relevantes normalmente requer-se um investimento de tempo e energia que as pessoas não estão dispostas a pagar.

 

Quantas pessoas você conhece disseram que aproveitaram a Black Friday para começar uma terapia, um processo de coaching, que marcaram um dentista, matricularam num curso, etc?

 

Te convido a refletir e analisar todas as suas últimas compras. Acho interessante que você faça uma lista escrita e anote todas as suas compras recentes que não se referem às necessidades básicas de higiene, alimentação e casa. Quantas e quais dessas compras verdadeiramente te trouxeram um benefício significativo? Houve alguma que foi um real investimento em você próprio, que te permitiu crescer e evoluir? O que te levou a compra-las, razão um impulso emocional?

Ao longo desse texto você me ouviu dizer sobre como são poucas as pessoas que investem em autoconhecimento e experiências evolutivas, certo? Você concorda comigo que, coincidentemente, são poucas as pessoas ao nosso redor que são muito bem sucedidas?

 

Para ter sucesso, faça o que a maioria das pessoas não está fazendo!

Para ter sucesso, faça o que a maioria das pessoas não está fazendo! Faça o que elas não estão dispostas a fazer! Enquanto elas compram produtos, invista em você! Por você!

É possível ainda que quando você estiver evoluindo, mudando comportamentos, conquistando novos espaços e se mostrando exuberante de dentro para fora, algumas pessoas te lancem olhares de inveja ou digam que você deu sorte, rs.

Comprar produtos é bom, não vou negar. Eu mesmo aproveitei a Black Friday para adquirir artigos que julgo necessários. Mas o que acho importante ressaltar é a visão de que produtos por si só não preenchem o vazio. O que você pode estar procurando ao se apoiar em uma mercadoria não está nela mesma, mas sim no desenvolvimento do que já existe em você.

EBOOK: O GUIA PARA SEU TRABALHO VALER AINDA MAIS

Comentários

Comentário