Por que decidi me tornar Coach?
usuario

Publicado por Jota

Por que decidi me tornar Coach?


Durante bons 5 anos de atuação como Personal Trainer (fora os anos de estagiário em que ralamos como um profissional formado) fui muito satisfeito com minha prática. O jogo começou a mudar quando fiz um MBA de “Mercado e Gestão”. O professor do curso, que inclusive é um bom amigo, iniciou a oratória dele com a definição sobre sucesso, que é uma tríade entre dinheiro, qualidade de vida e prestígio social.

O que é o prestígio social?

Os dois primeiros são bem simples de entender. Já o terceiro me deixou coçando a cabeça. Ele exemplificou o prestígio social como o número de convites para apadrinhamentos de casamentos e crianças que uma pessoa recebe. Isso não fez o menor sentido para mim na época. Eu era ainda mais jovem e meus amigos não estavam casando e muito menos tendo filhos (exceto por alguns acidentados, rs)! Mas ok. Por alguma razão levei isso para minha vida e incorporei essa definição de sucesso.

Por mais alguns anos fiquei martelando aquele tal de prestígio social. Cheguei num ponto da minha carreira como Personal Trainer em que tinha muita qualidade de vida e um salário muito satisfatório. Trabalhava cerca de 15 horas semanais e faturava em torno de 8 mil reais (ok, não é fortuna, mas fala sério né?). Ainda assim sentia que me faltava algo. Faltava o tal prestígio social. Com o passar do tempo esse incômodo foi só aumentado e ficando gritante. Sentia que eu dava conta de puxar um caminhão e, como educador físico, eu estava puxando um velotrol!. Sentia que era capaz de mais, que eu queria mais e merecia mais. Eu queria verdadeiramente impactar profundamente na vida de outras pessoas.

Impactando Vidas

Não me entenda mal. Eu admiro muito a Educação Física e entendo perfeitamente os vários benefícios trazidos pela atividade física, seja na saúde física ou mental. Entretanto, no meio em que estava inserido, uma academia de nível social elevado em um bairro residido por pessoas de boa condição financeira, o impacto é muito mais estético. Atendia muitas pessoas saudáveis que queriam ficar mais bonitas. Isso até refletia em vários outros benefícios em suas vidas sociais. Para mim, porém, isso era transformar a casca da pessoa. Lidar com o ego dela. Eu queria mais. Queria impactar mais. Queria causar um impacto positivo no modo de pensar, agir, trabalhar e se relacionar das pessoas… em como elas vivem!

Foi aí que veio o pulo do gato! Dentro de cada problema existe uma oportunidade. Foi naquele meu incômodo que me veio um insight poderoso! BOOM! Vou me formar coach!!!

Tempos antes dessa ideia eu havia tido contato com uma Coach e fiquei encantado com algumas de suas abordagens e ensinamentos. Fiquei encantado com a transformação que ela trouxe para minha vida. Pensei: “É isso”!

O sucesso

O mais bacana é que quanto mais eu estudava e me formava em Coaching, mais eu me apaixonava por tudo aquilo! Quando vejo e ouço os relatos dos meus coachees de como a vida deles evoluiu e noto a satisfação deles, uau, que gratificante é para mim! Ouvir do Coachee que o ajudei a se autoconhecer, a mudar o mindset, a encontrar o seu caminho e sua profissão, a alavancar sua carreira… Isso sim, para mim, é o prestígio social!!

Hoje vejo o “sucesso” como um ser de quatro pernas. Acrescentei uma na tríade. Para saber mais sobre isso acompanhe os próximos conteúdos e VEM COMIGO!

EBOOK: O GUIA PARA SEU TRABALHO VALER AINDA MAIS

Comentários

Comentário