Seu negócio, seu nome | Artigo do Blog do Coach Jota
usuario

Publicado por Jota

Seu Negócio, seu Nome. Ou não!


Seu negócio, seu nome. Ou não!

Imagine que você recebeu a recomendação de ir ao dentista Carlos e fez o agendamento. Chegando lá descobriu que não seria atendido por ele, mas sim por um outro dentista da equipe dele. Ainda que o Carlos diga que esse outro dentista é super confiável e competente, como você verdadeiramente se sentiria nessa situação? Agora imagine que esse é o seu negócio.

Quando se trata de profissionais autônomos e liberais, o nome da pessoa muitas vezes é muito mais forte do que o nome fantasia de uma empresa. Você procurou pelo dentista Carlos, não por um dentista na clínica “oral saúde”. Entende o que quero dizer? Isso pode ser bom e ruim.

Os dois lados da moeda

Se você trabalha por conta própria, sem uma equipe para qual delegar outros atendimentos e serviços, não faz sentindo usar um nome genérico para sua empresa. Seus clientes irão atrás de você, do seu nome, não de uma empresa sem rosto. Essa estratégia dará mais personalidade e intimidade para o seu negócio, o que, potencialmente, tende a trazer mais clientes de relacionamento (a caracterização desse público você encontra no artigo “promoções e descontos podem ser a ruína da sua empresa”).

Pense sobre os profissionais liberais e autônomos que você contratou nos últimos tempos. Entre eles estão Dentista, advogado, contador, personal treinar, nutricionista, fisioterapeuta, fotógrafo etc. Você chegou até eles por indicação de seus respectivos nomes ou por um nome fantasia sem identidade de uma empresa?

O problema disso é que você, em algum momento da sua carreira, pode querer trabalhar menos ou faturar mais, e para isso será necessário delegar funções para parceiros ou empregados, certo? Afinal, todos temos 24 horas no dia e se o seu serviço é baseado em atendimento por hora ou algo semelhante, seguramente você chegará em um teto salarial em algum ponto.

Quando isso acontecer e seu nome ainda for a carta de apresentação do seu negócio, muito provavelmente você se verá na situação descrita no início do texto. Você delegará o máximo de serviço possível para seus colaboradores, mas possivelmente os clientes que foram atrás de você não aceitarão ser atendidos por outra pessoa.

Concluindo

A conclusão é que se você trabalha por conta própria, use seu nome como apresentação e fortaleça essa marca. Se você trabalha em equipe e delega funções, “desmame” seus clientes. Desvincule o seu nome pessoal da empresa, assim descentralizando as atenções e funções da atividade.

EBOOK: O GUIA PARA SEU TRABALHO VALER AINDA MAIS

Comentários

Comentário