Geração da Satisfação
usuario

Publicado por Jota

Ter paixão pelo trabalho: o segredo para uma carreira plena


Não sei quantos anos você tem no presente momento em que lê esse texto, mas uma coisa é fato: nunca se foi tão preconizado associar prazer ao trabalho quanto na geração que estamos vivendo. Ter paixão pelo trabalho nunca teve tanta importância para o jovens como nos dias atuais.

Enquanto escrevo esse texto tenho 27 anos e vejo que meus valores e ambições profissionais são bem diferentes dos meus pais. Eles podem ser encaixados dentro da categoria dos baby-boomers (nascidos entre 1946-1964). Talvez seja o seu caso também. Já reparou como as aspirações profissionais eram bem diferentes naquela época?

Nunca passou por sua cabeça a possibilidade de ter paixão pelo trabalho. Seu emprego era apenas um meio de “ganhar a vida”.

Meu pai se orgulha de ter construído uma carreira em uma grande empresa governamental. Ele ficou lá por mais de 30 anos. Hoje é aposentado. Era responsável pela gestão e distribuição de suprimentos dessa empresa em uma vasta região. Uma vez perguntei pra ele se esse era o seu sonho de criança. Sem nenhum tipo de espanto, a resposta foi negativa. Sentia muito orgulho do que construiu profissionalmente e pessoalmente em sua vida. No entanto, nunca passou por sua cabeça a possibilidade de ter paixão pelo trabalho. Seu emprego era apenas um meio de “ganhar a vida”. Era uma forma de construir uma família harmoniosa e fazer o que lhe desse vontade nos momentos de descanso.

Falo por mim e por muitas outras pessoas que convivo de idade próxima à minha: trabalhar 30 anos numa empresa, não ser o dono dela e ainda não amar aquilo que faz?! Sem chance! Hoje e cada vez mais, as pessoas entendem que a vida é muito curta para não se fazer algo que proporcione verdadeira satisfação. Imagine a jornada de trabalho convencional no Brasil (08h -18h, de segunda à sexta feira). Agora calcule o quanto isso representa da sua vida total. É um percentual assustadoramente grande, não é?

Não serei hipócrita de dizer que ter paixão pelo trabalho é algo simples. Também não direi que devemos fazer apenas aquilo que quisermos fazer. A vida também não é assim. Muitas vezes devemos fazer o que precisa ser feito e não puramente só o que queremos. Deixarei esse mérito para uma próxima publicação.

Cada um tem seu propósito de vida individual e esse pode se manifestar de formas variadas. Meu questionamento aqui é: se você ama pães, gostaria de ter uma padaria e fazer disso seu ganha-pão, por que você ainda está trabalhando em uma ocupação que não te satisfaz?! Apenas pelo dinheiro? Quando estiver nos seus últimos dias de vida você se orgulhará de ter trabalhado nesse lugar? Ou seus olhos brilharão mais ao dizer que você teve a “ousadia” de montar sua panificadora?

Não saber como fazer acontecer é bem diferente de não ser possível!!!

Na próxima publicação irei contar um pouquinho da minha história. Falarei o por quê, como e onde resolvi fazer a transição de carreira, de personal trainer para coach de felicidade profissional. Por ora irei relatar somente uma coisa: ter paixão pelo trabalho e fazer aquilo que me traz motivação (com aquela chama no peito de gostar da minha profissão), é bemmmm melhor do que trabalhar por dinheiro!

A vida é muito curta para ser medíocre! E cheia de oportunidades também.

Na era em que são poucos os que leem textos grandes, obrigado por ter chegado até aqui!

Vem comigo!

EBOOK: O GUIA PARA SEU TRABALHO VALER AINDA MAIS

Comentários

Comentário